Diretores do SINDSERPE participam da “Plenária Interestadual da CUT Nordeste – 2”

Fonte: CUT/PE

A direção do SINDSERPE marcou presença, na última segunda-feira (9), da “Plenária Interestadual da CUT Nordeste – 2”, em Recife. O evento ocorreu a partir das 9h, na sede do Sindesprev, com o objetivo de mobilizar as bases CUTistas em defesa da democracia e por direitos, dar continuidade à ação Lula Livre nas regiões e nos estados, apresentar a Plataforma da Classe Trabalhadora para as eleições de 2018 e mobilizar a sociedade, em conjunto com os movimentos sociais, para o Dia Nacional do Basta, que ocorrerá em 10 de agosto.

“Esta é a segunda grande plenária que a Central organiza. A CUT, os movimentos sindical e populares apresentaram suas propostas para o período eleitoral e, na construção desse processo, está previsto uma grande mobilização no dia 10, que será um dia histórico”, explica o secretário-geral da CUT, Sérgio Nobre.

Segundo ele, a CUT, maior central sindical do Brasil e a quinta maior do mundo, vai pautar durante todo o processo eleitoral a importância da defesa da democracia, do emprego, da preservação da Eletrobras e Petrobras como empresas públicas, além de denunciar os 23 milhões de desempregados no País pós-golpe 2016.

“Temos o objetivo de ter a Agenda Prioritária da Classe trabalhadora no centro do debate eleitoral e as plenárias regionais fazem parte desse processo”, acrescentou.

Plenária da CUT Nordeste 2

O Nordeste, maior região brasileira, foi dividido em duas etapas e a edição ‘Nordeste 2’ terão a participação de seis estados. Além de Pernambuco, os estados de Alagoas, Sergipe, Bahia, Paraíba e Rio Grande do Norte estarão presentes. Os outros três estados, Ceará, Maranhão e Piauí, fazem parte da etapa “Nordeste 1”, ainda sem data marcada para a atividade.

Para o presidente da CUT Pernambuco, Paulo Rocha, é fundamental este encontro para resistir e lutar por um Brasil menos desigual e injusto. “É hora de a classe trabalhadora somar forças e unir a luta das ruas com a luta institucional. Precisamos eleger um presidente e a maioria de congressistas que defendam nossos direitos e conquistas, com um basta nesse caos que estamos vendo acontecer no Brasil.”

Segundo ele, o País está passando por um momento difícil, cujos golpistas estão se preparando para dar um verniz de legalidade democrática à tomada de poder, elegendo um presidente, deputados e senadores que vão dar continuidade ao desmonte das políticas públicas e soberania nacional, com o aprofundamento das medidas que retiram direitos, como a reforma trabalhista e a volta do debate sobre a reforma da Previdência.

“Precisamos preparar um grande dia de mobilização e paralisações no dia 10 de agosto, quando iremos dizer um basta de desemprego, de reforma da Previdência, de reforma Trabalhista, de acabar com nossos direitos, de vender nossas empresas, nossas terras, e de outros milhares de maldades cometidas por este governo golpista”, afirmou Paulo Rocha.