Respeitar as pessoas idosas é plantar o próprio futuro

 

É importante ressaltar que o idoso tem um papel importante em todas as sociedades. Eles são líderes trabalhadores, aposentados, detentores de sabedoria, avós, cuidadores e voluntários.

O número e a proporção de idosos crescem rapidamente. Nas últimas 3 décadas, o número dobrou. Em 2050, a população mundial de pessoas com idade superior a 60 anos chegará a um total de 2 bilhões, o que significará uma importante mudança no perfil demográfico do mundo.

Trata-se de um fenômeno extraordinário com consequências para cada comunidade, cada instituição e cada pessoa, jovem ou velha. Com o aumento da população idosa, multiplicam-se os desafios, tais como: acesso à educação; boa longevidade e boa saúde física e mental; participação ativa dos idosos na sociedade; combate ao abuso, à negligência, à violência e aos maus-tratos; combate à falta de respeito e discriminação de que são vítimas os idosos; inserção do idoso no mercado de trabalho.

A Organização das Nações Unidas (ONU) vem lutando pelos direitos e pelo bem-estar das pessoas idosas com um Plano de Ação sobre o Envelhecimento. Este ano, a ONU celebra as conquistas do Desenvolvimento do Milênio, um plano básico para melhorar a vida das pessoas, que tem como objetivo maior o bem-estar da população idosa em todo o mundo. Em muitos países, os idosos têm se beneficiado de menores taxas de pobreza e de fome, maior acesso a medicamentos e serviços de saúde e de Ensino Superior e oportunidades de emprego.

Assim, o Dia Internacional do Idoso é importante para:

•Homenagear as pessoas idosas, comemorando as suas conquistas.
•Conscientizar todas as populações sobre a importância das mudanças de atitude para com os idosos.
•Instituir reflexões acerca das necessidades dos idosos e buscar formular estratégias, políticas e práticas em todos os setores, procurando concretizar as enormes potencialidades do envelhecimento no século XXI.
•Fazer com que os idosos se realizem plenamente em seus direitos, consigam envelhecer com segurança e dignidade, participando da vida econômica, política e social do País, tendo a oportunidade de se desenvolver até nos últimos anos de vida.

Os idosos não são uma categoria à parte, todos nós continuamos a nos desenvolver, envelhecemos dia após dia, e aos jovens cabe saber que se deve oferecer carinho e atenção aos mais velhos. O mundo está pronto para os jovens, porque existiram outros jovens que hoje estão em outra fase da vida, a velhice. E um dia estaremos nela. É inevitável o curso da vida.